10 setembro, 2013

Ano lectivo 2013/2014

Prestes a começar mais um ano escolar, deitam-se as mãos à cabeça. Como é complicada e ao mesmo tempo preenchida a vida das Mães e dos Pais nestas alturas.
São os manuais que queremos que os nossos brilhantes alunos tenham desde o primeiro dia de aulas. Trocam-se nas lojas das trocas. Trocam-se os antigos pelos novos, trocam-se os conhecimentos já adquiridos por páginas cheias de novas aprendizagens. Folhas e folhas de novas ideias, nomes de ilustres figuras que preenchem o puzzle da nossa História, fenómenos e fórmulas matemáticas que serão desvendadas com a preciosa ajuda dos Professores. E aos livros usados mas aproveitados, aplica-se a borracha, até esta acabar na ponta dos dedos. Apagam-se as respostas erradas, as respostas certas, as respostas corrigidas do antigo proprietário. Os livros novos ainda com cheiro a gráfica, escreve-se o nome, a turma e aplica-se plástico para os proteger das muitas viagens que aquele monte de folhas apertadas pela cola forte ou pelo poderoso agrafe, irá levar a cabo. Escola, casa, escola, casa. Será este o itinerário daqueles livros, daquele aluno. Mas de cada viagem são trazidos tantos novos conhecimentos para se partilharem ao jantar, amigos novos para se encaixarem nos antigos amigos, Professores diferentes que explicam à sua maneira e jeito, como entrar num restaurante em Londres e sair de lá com o pequeno almoço tomado.
E é por isto ou também por isto, que nós os Pais, nos multiplicamos em 2, 3, 4, para que no retorno às aulas, a mochila da moda ou do chinês, esteja cheia de novas ferramentas, lápis e compassos, marcadores com todas as cores do arco-irís e com a ajuda das cabecinhas espertas e curiosas, o ano escolar chegue a bom porto.
Na secretaria tiram-se ainda as últimas dúvidas, espreitam-se as turmas, compram-se as senhas de almoço. Sim, porque a Escola tem ainda mais esta função: proporcionar aos nossos meninos um tabuleiro com tudo o que manda a Bíblia da boa alimentação: a grande roda dos alimentos.
O Atl a par com as actividades oferecidas a troco de alguns euros mensais, as listas de material escolar que competem com o talão do hipermercado, em tamanho e em totais, levam para outra dimensão a hipótese de irmos ao cinema e poder comer naquele restaurante....
E a roupa que não serve, e o fato de treino que já esta a suplicar reforma antecipada e as chuteiras que já não marcam golos e as meias que se tornarem solteiras. Pois, os filhos saem caro, mas são sem duvida os grandes aliados do nosso Boss, pois constituem o melhor e o incentivo mais eficaz para nos fazerem levantar de manhã cedo e ir trabalhar.

1 comentário:

  1. Eu vou começar a aventura, mas lembro-me bem de em miúdo sair caro. Em tempos de crise ainda pior, claro.

    ResponderEliminar

Eu acho que...