30 abril, 2013

A invasão das HORTAS

Olá

Long time no see....

Vá lá saber-se porquê. Queria denunciar aqui uma razão importante para justificar a minha ausência  no blog, mas não tenho...não tenho mesmo.

Por vezes, no carro, no caminho para o trabalho, vou tendo uma ideias para bloggar um pouco. Mas embrulho-me no trabalho e pronto, mais um dia sem editar uma mensagem por estes lados...
Mas hoje é dia e vamos embora que já se faz tarde :)

Então, o tema são as hortas urbanas, as hortas familiares.

Parece que está na moda, Eu lá em casa já aderi à algum tempo. Começou por umas idas a Castelo Branco e depois de absorver algumas ideias e conselhos de algumas vizinhas, já mais antigas e conhecedoras destas artes, pus mãos à obra, agarrei-me à enchada e semei e plantei umas quantas coisinhas verdes num pequeno espaço.

Mas eu pretendia falar, não da minha experiência, mas da paisagem. Esta mudou muito, aqui para as minhas bandas.

Eu tenho uma casa com jardim, mas existem muitos que não e por essa razão evadem e bem, as terras vazias. É muito engraçado ver as pessoas agachadas e empenhadíssimas a limparem os terrenos que foram tomadas de assalto pelo mato selvagem.
Os terrenos ficam limpos da vegetação e de lixo e rapidamente se transformam em socalcos organizados e prontos a serem cultivados. Eu que na maior parte do tempo vou no lugar do pendura nas viagens maiores, entretenho-me a descobrir estas pequenas e produtivas hortas nos locais mais inusitados: à beira das auto-estradas, debaixo de viadutos, frente aos prédios e bairros, perto do Almada Forum, etc. E cada vez vejo menos terrenos baldios e mais zonas completamente dedicadas à agricultura familiar e de subsistência.

Fantástico aproveitamento de terras e fantástica paisagem que muda, se transforma e permite de certeza, a confecção de uma bela sopa para uma qualquer familia.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Eu acho que...