26 janeiro, 2017

TSU # Caixa

Há aqui qualquer coisa que me falha...não compreendo, portanto! 
Proporcionar aos "patrões" portugueses uma pequeníssima folga produzida pela redução da TSU foi visto como uma medida injusta, impensável de se concretizar! Sim! Favorecer essas pessoas do demo que são os patrões. Criadoras de emprego, lutam contra todo o tipo de adversidades do mercado, das permanentes mudanças fiscais, exportam para esse mundo fora com todas as dificuldades trazidas pela globalização, enfim, uns malvados! Muitos desses empreendedores que se lançam no mundo empresarial porque acreditam numa ideia, arriscam, largando muitas vezes a segurança dos seus empregos, etc e tal. É que os empresários não são só os donos de grandes empresas. São também o pequeno comércio, as papelarias da esquina, os cafés, os supermercados de bairro, os cabeleireiros, os gabinetes de arquitetura, as salas de estudo, uma imensidão de gente batalhadora. Existem em Portugal muitas micro e médias empresas. Mas baixar a TSU e aliviar esta gentinha é que nem pensar! Até porque criaria uma despesa acrescida ao estado deixando de entrar nos seus cofres uns milhares de euros. Ok! Alguma coisa se há-de arranjar para tapar esta trapalhada do governo que pôs o carro à frente dos bois. A culpa entretanto foi direitinha para o PSD e o governo já esfrega as mãos porque conseguiu um bode expiatório...
E é aqui que eu fico baralhada. Então e a descapitalização do banco do estado, a Caixa? Isto não deixa ninguém de cabelos em pé? Tanto quanto pude apurar esta operação choruda foi adiada para 2017, para não aumentar o défice de 2016. É que para este banco não vão uns milhares de euros, vão sim uns mil milhares de euros! Vai muita massa! E por enquanto está no segredo dos deuses quem ajudou a cavar este buraco gigantesco!
E nesta matéria não há grande contestação ou pelo menos é mais silenciosa. Ainda não ouvi falar de qualquer manifestação agendada. E neste caso os valores, estes sim, são verdadeiramente diabólicos!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Eu acho que...