05 fevereiro, 2013

Facebook I like

Soubesse o Mark que se lembrou um dia do Facebook, dos mais variados fins a que se tem destinado...soubesse ele, ficaria muito orgulhoso certamente.

O FB apareceu na minha vida, e ficou, faz hoje parte dela, entrou na minha rotina.

Foi através de uma irmã que por se encontrar longe achou interessante saber-mos umas das outras e em especial acompanhar o crescimento dos filhos que todas temos. Isto já foi, sei lá, há uns 8 anos.

Esse objectivo foi alcançado, esse e muitos outros. Também passei a acompanhar o desenvolvimento dos filhos dos meus amigos, a conhecer os seus estados de espírito e de alma. Fiquei a saber quem venceu na vida profissionalmente (seja lá o que isso for), quem se casou, quem se mantém casado, quem está numa relação, quem está numa pausa...

Voltei a reencontrar vizinhas antigas, ex colegas da escola, um sei lá de gente que em algum momento passou na minha vida e que de outra forma eu não teria sabido como envelheceram, como os seus rostos mudaram, como eu, ao fim destes anos todos. O FB tem destas particularidades interessantes.

Passei a ser amiga dos meus sobrinhos, vi fotos dos seus aniversários, fotos dos seus amigos, dos locais que frequentam. Mas não só da família, também dos amigos, onde estes param, onde passam as férias, os locais que frequentam na noite, as loucuras que fazem, algumas das loucuras que fazem :)

E as fotos, ui as fotos...medo. Nunca foi tão fácil fotografar um amigo, colocar-lhe uma moldura em estilo a sépia e mostrá-la no dia seguinte ou mesmo imediatamente no FB e por vezes despertar a inveja e a ira a alguém :)

O FB está recheado de sentimentos, angustias, tristezas, recados e palavras fortes que por vezes têm como destino alguém ou alguns.

Mas o FB tem sido uma ferramenta muito importante na vida profissional de muito boa gente. Gente que tem sabido tirar proveito das muitas amizades aceites e outras solicitadas.

Têm aproveitado para dar a conhecer a uns e reforçar junto de outros, pequenas habilidades que anteriormente se tratavam apenas de hobbies, muito elogiados por amigos e que rapidamente se transformaram na actividade principal de subsistência ou então um reforço de capital a juntar ao ordenado, no final do mês.

Refiro-me àquela nossa amiga que sempre fez uns bolos maravilhosos que alimentavam a alegria das crianças, o primo que pintava uns quadros bonitos e coloridos, a vizinha que transformava umas peças de roupa já velhas e fora de moda, em peças exclusivas e com muita graça, etc.

O FB veio para ficar e eu já fui apanhada na sua rede and I Like.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Eu acho que...